O que é People Analytics e como usá-lo no RH da sua empresa?

O People Analytics é um conceito aplicado aos processos que envolvem a gestão de pessoas, utilizando a coleta de dados como base para avaliação do desempenho das equipes e resultados da empresa.

Empresários e gestores já reconheceram a importância do capital humano para o sucesso dos negócios. Por isso, as práticas relacionadas à gestão de pessoas vêm conquistando cada vez mais espaço no universo corporativo.

Nesse contexto, o People Analytics se tornou um grande aliado dos RHs que objetivam a atração e a retenção de talentos, além do aumento dos níveis de motivação e de produtividade das equipes.

De fato, o People Analytics está revolucionando a maneira como muitas empresas lidam com seus profissionais, permitindo uma administração realmente estratégica. Ficou curioso para saber mais sobre esse conceito? Acompanhe o post!

O que é People Analytics?

O People Analytics é um processo que envolve a coleta, a organização e a análise de dados, visando compreender o comportamento e as expectativas dos colaboradores dentro da organização.

Por meio dessa avaliação, o RH pode descobrir quais as variáveis que mais impactam nos índices de satisfação e de engajamento. Essas informações devem ser utilizadas para aperfeiçoar os procedimentos internos.

Para ser efetivo, o People Analytics precisa abranger diversos aspectos que cercam o profissional — tais como função exercida, escolaridade, faixa salarial, histórico de promoções, avaliações de desempenho, dependentes, cursos realizados e tempo de casa.

As taxas de rotatividade e de absenteísmo, as pesquisas de clima organizacional e claro, os relatos contidos nas entrevistas de desligamento, também devem ser cruzados e analisados.

Dessa maneira, fica mais fácil detalhar o perfil dos colaboradores e perceber quais são os pontos fortes e fracos da atual gestão. Com dados reais e factíveis será possível criar estratégias mais bem direcionadas.

A metodologia do People Analytics é na verdade um processo que engloba quatro etapas:

1. Coleta

Todos os dados possíveis são coletados para análise utilizando a metodologia. São originados de redes sociais, de pesquisas internas com candidatos, de sistemas de gestão, dos diversos currículos recebidos e diversas outras fontes geradoras de informações.

2. Cálculo

Depois de coletados, os dados passam pela fase de cálculo, considerando os indicadores previamente estabelecidos. Os índices são medidos para quantificar as ocorrências e apresentar um cenário à gestão.

3. Modelagem

A modelagem é, efetivamente, o cruzamento de todas as informações coletadas, calculadas e analisadas nas etapas anteriores. A ideia é encontrar uma correlação entre as situações apresentadas e buscar soluções mais abrangentes para estabelecer diretrizes eficientes em toda a empresa.

4. Análise

Os números calculados são analisados, permitindo que a gestão tome decisões mais seguras, em cima de estatísticas confiáveis. É nesse momento que se descobre possibilidades, tendências, forças e fraquezas, relacionados ao foco de análise.

O Analytics possui quatro níveis de classificação e definição do tipo de análise que deve ser aplicada para avaliar o contexto atual e dar base para o planejamento do futuro:

1. Análise Descritiva – Descriptive Analytics

Utilizando dados do passado e da atualidade, esse tipo de análise deve responder à pergunta “o que aconteceu?”.

2. Análise de Diagnóstico – Diagnostic Analytics

Em seguida, a análise deseja saber “Porque isto aconteceu?”, ou seja, uma investigação diagnóstica dos fatos geradores de erros e resultados negativos.

3. Análise Preditiva – Predictive Analytics

O próximo passo é de prevenção “O que pode acontecer?”, prospectando um futuro baseado nas ocorrências passadas. São mapeados e cruzados diferentes dados para chegar a uma prévia segura.

4. Análise Prescritiva – Prescriptive Analytics

Esse nível vai mais além e pergunta “O que pode acontecer se uma determinada medida for adotada?”. A análise dos possíveis impactos é feita considerando a capacidade de trabalho da equipe, o perfil dos colaboradores e os objetivos da empresa.

Dicas para implementar o People Analytics na sua empresa

Para implementar o People Analytics e ter sucesso na análise de dados é preciso preparar sua empresa para um novo conceito de avaliação de resultados. Para isso, trouxemos algumas dicas de como você pode dar início a esse processo!

Tenha um objetivo

Não existe um planejamento ou implementação de uma nova estratégia sem um objetivo concreto de execução daquele processo. É preciso antes, detectar os problemas e motivos para a análise de dados e quais deverão ser cruzados ou confrontados para buscar um diagnóstico.

Estabeleça indicadores e métricas

O que você deseja analisar? É primordial ter definidos os indicadores de desempenho e as métricas de RH alvo de análise. Com isso, você saberá ao certo quais são os dados que precisam ser coletados para gerar informações relevantes e fazer do People Analytics um método eficiente.

Envolva os colaboradores

As pessoas são a principal fonte de dados para a execução do People Analytics, por isso, é importante que elas saibam que a empresa está preocupada em analisar os aspectos que envolvem o trabalho, o comportamento e os resultados, originados dos colaboradores.

Faça projeções

O RH executa um trabalho estratégico, logo, deve implementar o People Analytics com uma visão de futuro mais apurada, projetando ideias, estratégias e ações a partir da análise dos dados coletados, mesmo que ainda não tenha em mãos as informações concretas e definição de como serão utilizadas.

Quais são as vantagens da utilização do People Analytics?

O People Analytics pode ser usado nas mais diversas situações, mas é especialmente útil para a tomada de decisões que envolvam contratações e corte de funcionários, bem como na elaboração de programas de treinamento, políticas de remuneração, planos de carreira e de sucessão.

Desse modo, essas decisões são fundamentadas em fatos, estatísticas e parâmetros preestabelecidos, eliminando, assim, as parcialidades e a subjetividade, o que torna o trabalho do RH mais efetivo e notável.

Resumidamente, o People Analytics otimiza os processos de recrutamento e seleção, auxiliando na escolha dos profissionais mais alinhados às características da empresa. E, paralelamente, facilita a retenção dos talentos, uma vez que as análises permitem correções e ajustes nas práticas direcionadas ao gerenciamento do capital humano.

Outras vantagens podem ser mencionadas, principalmente quando o assunto é a formação de equipes multidisciplinares, a distribuição adequada de tarefas e a delegação por mérito.

Também é possível avaliar a performance dos gestores e dos candidatos a posições de liderança, com a intenção de aprimorar competências técnicas, gerenciais e comportamentais essenciais — como inteligência emocional, resiliência, comunicação interpessoal, poder de persuasão e empatia.

Benefícios do conceito

Com o People Analytics é possível perceber uma melhora significativa em todos os processos e demandas que envolvem as pessoas e seu desempenho. Além disso, os líderes têm amparo nas informações geradas através dos dados, para tomar decisões e prospectar os resultados por área.

Veja os principais benefícios de utilizar a metodologia:

  • redução do tempo de contratação;
  • maior índice de sucesso nas contratações;
  • identificação dos fatore de influência no desempenho e resultados da empresa;
  • diversidade e alta performance das equipes;
  • decisões estratégicas mais seguras;
  • redução de custos com a diminuição do turnover;
  • maior dimensão da produtividade;
  • ganho de eficiência;
  • melhor organização e controle dos processos.

Como aumentar a produtividade das equipes?

O People Analytics contribui (e muito) para o aumento da produtividade da equipe de trabalho. Afinal, por meio dessa ferramenta, o RH consegue selecionar e contratar os melhores profissionais e planejar treinamentos eficazes, de acordo com as carências e qualidades individuais.

Além disso, as políticas internas também passam a atender aos anseios dos colaboradores, o que interfere diretamente no comprometimento e no engajamento com a empresa.

Dessa maneira, é mais fácil construir times de alto desempenho, capazes de solucionar problemas, localizar oportunidades e superar as metas estipuladas. Por isso, é evidente que o People Analytics deve ser um dos pilares de uma gestão de pessoas mais dinâmica, moderna e personalizada.

A Intelligenza é uma empresa parceira da SAP e pode contribuir com soluções que possibilitem utilizar a avaliação de desempenho como fator de análise de performance dos colaboradores, para melhor gerenciamento e retenção dos talentos da sua empresa.

O SAP SuccessFactors é um exemplo disso, com a solução há a possibilidade de realizar toda a gestão do desempenho, acompanhando metas e entendendo o impacto de cada colaborador nos resultados do negócio.

Se você gostou do post e deseja implementar um método eficiente como o People Analytics no seu negócio, que tal conhecer a Intelligenza e saber como podemos ajudar a fazer do método um grande aliado do setor de RH? Entre em contato agora mesmo!

2022-02-11T15:11:49-03:00

Share This Story, Choose Your Platform!

Sobre o Autor:

Com mais de 17 anos de experiência no mercado de TI, formado em Ciência da Computação. Estudante de Filosofia e Psicanálise. Empreendedor, apaixonado por pessoas e inovação. Diretor para Negócios Cloud e Inovação na INTELLIGENZA.

Um comentário

  1. […] de líderes e Gamificação em sua agenda de abordagem. Também estão inclusas abordagens em People Analytics, Metas e Execução e Diversidade, a fim de impulsionarem os projetos de adoção da plataforma […]

Os comentários estão fechados.